Buscar
PORTAL
DA SAÚDE
PORTAL
24 HORAS
Iptu Issqn

O projeto piloto K9, de utilização de cães nos serviços da Guarda Municipal de Foz do Iguaçu, iniciado no ano passado, mostrou excelentes resultados. A eficiência do uso desses animais, levou a GM a contratar uma empresa especializada que vai disponibilizar três cães adestrados para atuação em ações de policiamento comunitário, guarda patrimonial e integração com a comunidade. Os cães da raça pastor alemão malinois serão destacados para ações de prevenção e repressão, principalmente em apoio às atuações conjuntas de segurança, onde alguns órgãos que não possuem essa unidade solicitam a presença do guarda e do cão. A viabilidade da utilização dos cães foi comprovada por meio da cooperação técnica, realizada em 2013 com uma empresa de treinamento de cachorros. Dois cães foram repassados Guarda Municipal sem custo algum e durante esse período eles participaram de “dog show”, nas escolas e centros municipais de educação infantil e colaboraram em apreensões de drogas, controle  e contenção de tumultos públicos. Para a implantação do projeto, a GM adaptou uma viatura para transporte dos cachorros e também possui pessoal habilitado para trabalhar com os animais que são treinados para auxiliar na segurança. O projeto K9, foi levado a várias escolas municipais, particulares e creches de forma educativa. A apresentação dos cães, no “dog show”, seguido de palestras sobre trânsito e drogas é uma forma de aproximar os guardas municipais das crianças. O secretário da Segurança Pública, Cleumar Farias, destaca que “os animais ajudam nesse contato entre a GM e os estudantes, para que  eles possam  tirar aquela impressão, que o guarda municipal tem apenas a função de repressor. Nesse contato as crianças aprendem ainda sobre a cultura de respeito aos animais e assistem a demonstrações dos cães localizando entorpecentes e controlando distúrbios”. Com a licitação e contratação da empresa a Guarda Municipal agora terá três cães treinados. Eles foram treinados para rastrear, farejar, proteger e atacar. Com esse adestramento o cão tem colaborado no trabalho de apreensão de drogas. A Divisão Estadual de Narcóticos da Polícia Civil, já solicitou em fiscalizações a presença do projeto K9, resultando em flagrantes de tráfico de maconha e cocaína. Os cães também protegem o guarda e a população. A reação rápida do animal dá mais segurança a todos. O cão só ataca e morde em caso de risco iminente e ordem do adestrador.