Buscar
PORTAL
DA SAÚDE
PORTAL
24 HORAS
Iptu Issqn

 

Introdução Histórica 

 
     O nome do município é de origem guarani podendo ser decomposto, na sua grafia primitiva – ü (água, rio) e wa’su (grande), portanto rio caudaloso.(fonte: Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado). Por estar situado na confluência dos rios Paraná e Iguaçu, recebeu o nome de Foz do Iguaçu. 
     Seus habitantes são designados usualmente pelo gentílico iguaçuense.
     A região de Foz do Iguaçu foi descoberta pelo homem branco em 1542, através da expedição colonizadora de Alvar Nuñes Cabeza de Vaca, capitão espanhol guiado por índios guaranis. A expedição partiu da costa Santa Catarina em direção a Assunção, atravessando este Estado de leste a oeste até o Rio Paraná, tendo então descoberto as Cataratas, que batizou com o nome de “Cachoeiras de Santa Maria”.
     Até 1881 eram os índios Caigangues os senhores das terras onde seria localizado, mas tarde, o município de Foz do Iguaçu. Data desse ano, também a fixação dos primeiros moradores da região: Pedro Martins e Manoel Gonzales.
     A partir de 1881 a ocupação da região ocorreu de forma bastante irregular e precária, tendo como única frente de expansão a cidade de Guarapuava. Este ciclo de ocupação da região caracterizava-se pela extração da erva-mate e pelo corte predatório da madeira nas grandes propriedades. Não havia interesse na fixação definitiva nas terras da região, pois este forma de exploração predatória obrigava os trabalhadores e sucessivas mudanças em busca de novas frentes de trabalho em outras terras.
     O povoamento regular e definitivo da região por habitantes nacionais começou com a instalação da “Colônia Militar do Iguaçu em 1888, tendo como objetivo tomar posse da região e conter o domínio dos países vizinhos. Nessa época, a produção da erva-mate e da madeira escoava para Guaíra, onde havia estrada de ferro para São Paulo.
     Em 09 de abril de 1910, a Colônia Militar passou à condição de distrito do município de Guarapuava. A 14 de março de 1914 foi criado oficialmente o Município do Iguaçu, instalado a 10 de junho do mesmo ano.
     Desde essa época foram chegado novos colonizadores, principalmente os imigrantes europeus, na sua maioria alemãs e italianos, que asseguravam sua fonte de renda através da produção da erva-mate e do corte da madeira.
     A partir de 1930 foram chegando os primeiros agricultores do Rio Grande do Sul, dando início a um novo ciclo de ocupação com a instalação da agricultura na região do extremo-oeste paranaense e conseqüente expansão da fronteira. No início, a estrutura fundiária era baseada na pequena propriedade e, muitas vezes, era apenas de subsistência.
     A implantação do sistema viário, ainda que precário, permitiu a dinamização da agricultura, favorecendo a comercialização do excedente agrícola e incentivando o aumento da produção de culturas extensivas de grãos com vistas à exportação. Como reflexos destes fatos associados, temos um aumento na demanda por bens manufaturados com conseqüente crescimento no número de estabelecimento comerciais. 
     A conclusão da rodovia BR-277 (1969) e a integração do Município ao Sistema Estadual de Telecomunicação, bem como a construção do Aeroporto Internacional marcam este novo período. Este fase de desenvolvimento do Município é marcada ainda pela criação do Parque Nacional do Iguaçu (1939), que potencializou um aumento na importância do turismo para a economia local, pelo desmembramento de São Miguel do Iguaçu (1962) e pela inauguração da Ponte Internacional da Amizade (1965), que intensificou o comércio de Foz do Iguaçu com a cidade paraguaia de Puerto Presidente Stroessner (atual Cuidad del Este).
     O final deste ciclo se caracteriza também pela consolidação da economia do setor terceário, que no Município passou a ter uma participação cada vez maior na geração de renda e na absorção de mão-de-obra. Neste período a base econômica municipal deva-se em funções urbanas diversificadas e direcionadas ao atendimento dos fluxos turísticos.
     A partir de 1974, começa definido o novo ciclo de desenvolvimento do Município, intimamente ligado à implantação da usina Hidrelétrica de Itaipu. A construção da Hidrelétrica causou forte impactos em toda a região do extremo-oeste do Paraná, principalmente em Foz do Iguaçu, em virtude do canteiro de obras da usino situado no Município.
     Nesta fase do desenvolvimento da cidade, a construção da Hidrelétrica passa a ser um forte fator de atração de correntes migratórias, trazendo, além de contingentes populacionais de outras partes do Estado, principalmente trabalhadores e seus familiares de São Paulo, Minas Gerais, e Rio Grande do Sul.
     A construção da hidrelétrica de Itaipu empregou um contingente de mão-de-obras que, no ápice de sua construção, atingiu cerca de 40.000 trabalhadores.
     Foz do Iguaçu, segundo dados do IBGE, contava em 1970 com 33.966 habitantes e passou a ter, 136.321 em 1980. Se comparada à população de 1960 (28.212 habitantes), registrou-se um crescimento de 383% no total da população do Município em apenas 20 anos.
     Todo esse crescimento trouxe grandes transformações no quadro urbano do Município, acarretando elevação na demanda por serviços públicos e privados, quer tenha esta origem nas necessidades para a construção da obra em si, quer tenha relação com a satisfação das necessidades dos trabalhadores e suas famílias, atraídas pela oferta de emprego.
     Ainda nesse ciclo, simultaneamente a esse desenvolvimento ligado, direta ou indiretamente, à construção de Itaipu, a partir de meados da década de 80, percebe-se um crescimento na importância das transações entre Brasil e Paraguai, principalmente para Foz do Iguaçu e Cuidad del Este. 
     Nesse período, verificou-se uma ampliação na importância do “turismo de compras” e do comércio atacadista exportador para a região fronteiriça. Notou-se uma significativa elevação na demanda de produtos elétro-eletrônicos, por parte dos compristas brasileiros. Isso determinou o direcionamento de maiores investimentos dos comerciantes instalados no Paraguai, principalmente de origem árabe e asiática, nas estrutura comercial de Cuidad del Este. No lado brasileiro da fronteira, observou-se um aumento no número de turista que chegavam a Foz do Iguaçu com o objetivo de fazer compras no Paraguai. Esse turismo, ao qual se convencionou chamar de “turismo de compras”, ainda hoje, assume uma parte da economia local, pois movimenta hotéis, restaurante, lanchonetes, agências de turismo e outras prestadoras de serviços, bem como absorve parte dos trabalhadores do Município.
     Outro aspecto merecedor de análise é a importância do setor exportador para a economia local. Como o país vizinho, Paraguai, não possui bens de consumo (duráveis e não duráveis) em quantidade e qualidade suficientes para atender sua demanda, nosso comércio exportador se beneficiou desse mercado vendendo aquele país diversos produtos, principalmente alimentícios, de vestuário, eletrodomésticos e para a construção civil. Evidentemente isso determinou um aumento na oferta de empregos e na renda local.
     Assim, contrariando a tese de que com a conclusão das obras da Hidrelétrica a maior parte dos trabalhadores de Itaipu partiriam em busca de outras obras similares, notou-se a fixação da maior parte daquelas pessoas e de suas famílias em Foz do Iguaçu. Estas passaram a desenvolver funções relacionadas, cada vez mais, ao turismo de compras, ao comércio atacadista exportador e outras atividades legadas ao setor terceário.
     Com o término das obras e início do funcionamento de Itaipu, intensificou-se o comércio de exportação e turismo de compras com o Paraguai. Esses fatores são constituídos em função de uma conjuntura econômica iniciada por crises e transformações no Brasil.
     Esses fatores, causaram intenso movimento migratório para o Município, originando a partir desse período, grandes invasões em áreas públicas e privadas. As famílias eram atraídas pela localização fronteiriça de Foz do Iguaçu com o grande comércio aberto de Cuidad del Este (Paraguai).
     Acentua o agravamento da situação econômica e das políticas do município, pois o impacto econômico sobre Foz do Iguaçu fez desaparecer, grande parte do setor exportador e reduzir significativamente o turismo de compras e a ocupação de estabelecimentos hoteleiros não classificados.
     O agravamento da situação social do Município com o crescente desemprego e o desenvolvimento de uma economia informal acarretou um aumento do favelamento urbano, nas dificuldades dos setores sociais e especialmente nas áreas de educação, saúde e segurança pública.
     Nesta fase, a abertura de postos de trabalhos não acompanha o mesmo ritmo do crescimento populacional que, entrando em idade economicamente ativa, não consegue nenhuma colocação no mercado, acrescentando-se que o fator migratório torna esse fato ainda mais crítico. O desaparecimento do turismo de compras possibilita a dispensa de trabalhadores informais tanto na cidade, como em Cuidad del Este, contribuindo para o agravamento aqui instalado, principalmente no tocante ao principal problema urbano da cidade, o desemprego.
     Entretanto, Foz do Iguaçu goza das vantagens de sua localização estratégica no Mercosul, possuindo perspectivas otimistas de crescimento econômico, com a atração de novos investimentos e consolidação de empresas que poderão usufruir desse nicho de mercado, até então pouco ou informalmente explorado. 
     A expansão de cursos superiores na cidade, além do fator de atração de jovens e profissionais especializados, possibilita também a constituição de um pólo tecnológico, referencial para os novos momentos que estamos vivendo. 
 
 
Cronologia Histórica do Município:
 
1542 - Chegada à região da expedição colonizadora de Alvar Nuñes Cabez, que descobre as cataratas e as batiza com o nome de “Cachoeiras de Santa Maria”.
 
 1609 - São enviadas Bandeiras conquistadoras e povoadas, que asseguram aos brasileiros o domínio da região oeste.
 
  1765 - O Conde Oeyras Pombal solicita ao Capitão-General de São Paulo, ordens e instruções para fundar estabelecimento militar na fronteira com o Paraguai, em território hoje paranaense.
 
  1853 - 20/08 – Pela Lei Imperial separa da Província de São Paulo o Paraná.
 
  1881 - A região é ocupada com a fixação dos primeiros moradores, Pedro Martins da Silva e Manoel Gonzales.
 
  1888 - Criação de uma Comissão Estratégica, nomeada pelo Ministério da Guerra e chefiada pelo então Capitão Bellarmino Augusto de Mendonça Lobo, Engenheiro Militar, tendo estabelecido sua sede na cidade de Guarapuava, ponto que mais se aproximava do centro e perímetro em que a mesma Comissão teria de operar seus trabalhos. Dentre os 14 oficiais que faziam parte da Comissão, foi escolhido para o cometimento da descoberta de Foz do Iguaçu o 2º Tenente José Joaquim Firmino, também engenheiro militar, tendo como principais encargos, construir estradas estratégicas descobrir a Foz do Iguaçu e fundar uma Colônia Militar.
 
  1888 - O historiador Romário Martins (1) relaciona, por nacionalidade a população da região de Foz do Iguaçu, encontrada em 1888; 188 paraguaios, 93 brasileiros, 33 argentinos, 05 franceses, 02 uruguaios, 02 orientais e 01 inglês, perfazendo um total de 324 pessoas, além dos índios caigangues.
 
  1889 - A expedição voltou a Guarapuava em agosto e Joaquim José Firmino dividiu o território em dois distritos e nomeou 02 inspetores: Feliciano Araujo e Pedro Martins, sendo que quando a expedição retornou a Foz do Iguaçu, o Tenente Antônio Baptista, afixou editais avisando que naquela data iniciava-se os trabalhos de fundação da colônia, bem como tinha competência para conceder lotes de acordo com a lei para matricular como colonos.
 
  1889 - Com a Proclamação da República no dia 15/11, até então Província passa a Estado do Paraná tendo no dia 16/11 o 1º Governador tomou posse.
 
  1892 - A colônia Militar de Foz do Iguaçu desmembrou-se da comissão Estratégica do Paraná, que passou a ter apenas o encargo da construção de estradas até as respectivas colônias.
 
  1897 - Edmundo de Barros, militar e escritor goiano, levantou a planta dos Saltos das Cataratas, detalhada e organizou vasto plano de um parque a ser construído na margem brasileira, em frente à monumental cachoeira
 
  1897 - Instalação da Agência Fiscal, sendo chefiada pelo Capitão Lindolfo de Siqueira Bastos.
 
  1903 - 20 de julho: Inauguração do Marco Brasileiro e do Argentino na confluência dos rios Paraná e Iguaçu.
 
  1905 - Foi instalada a Mesa de Rendas, Repartição Fiscal do Ministério da Fazenda, pelo poeta e jornalista Silveira Netto.
 
  1906 - Foi criado o Distrito Policial e instalada a linha telegráfica ligando Foz do Iguaçu a Guarapuava.
 
  1910 - Pela Lei nº 971, de 09 de abril, a Colônia Militar passou à condição de Distrito do Município de Guarapuava, denominada Vila Iguaçu.
 
  1912 - A Colônia Militar foi extinta e a Vila Iguaçu emancipada do Ministério de Guerra. Transformou-se de praça de guerra em povoação civil, entregue aos cuidados dos seus próprios cidadãos.
 
  1914 - Pela Lei nº 1383, de 14 de março, é criado o Município de Vila Iguaçu, instalado em 10 de junho, tendo como primeiro Prefeito o Coronel Jorge Schimmelpfeng.
 
   1915 - 15 de novembro: Inauguração do primeiro hotel em Vila Iguassu, denominado Hotel Brasil, de propriedade do Sr. Frederico Engel, situado na Avenida Brasil, onde atualmente encontra-se o Banco HSBC.
 
  1916 - 24 de abril: Alberto Santos Dumont visita o Município de Vila Iguassu, fica hospedado no Hotel Brasil e conhece as Cataratas.
 
  1916 - 28 de julho: O Estado do Paraná, através do Decreto nº 653, declara a área de 1008 ha ao lado dos Saltos de Santa Maria, na margem direita do rio Iguaçu, como de utilidade pública, para nele se instalarem uma povoação e um Parque.
 
  1916 - O Prefeito Jorge Schimmelpfeng doou o terreno para construção da igreja matriz que recebeu o nome de São João Batista, em virtude da doação da imagem do Santo.
 
  1917 - O Município de Vila Iguassu é elevado a Comarca do Iguaçu.
 
  1918 - Foz do Iguaçu recebeu o primeiro padre que permaneceu na cidade.
 
  1918 - Pela Lei Estadual nº 1783, de abril, o Município de Vila Iguaçu passou a denominar-se Município de Foz do Iguaçu.
 
  1918 - Iniciou-se a construção do Hotel das Cataratas que no época chamou-se de hotel Cassino.
 
  1918 - Edição do primeiro Jornal, pelo Sr. Moisés Santiago Bertoni.
 
  1920 - Inauguração da estrada que ligava Foz do Iguaçu a Guarapuava, pelo então Presidente do Estado do Paraná Afonso Alves de Camargo.
 
  1928 - Foi fundado o 1º clube social de Foz do Iguaçu, o Oeste Paraná Clube.
 
  1928 - Inaugurado o primeiro grupo escolar do Município, Grupo Escolar Bartolomeu Mitre, sendo o diretor o Padre Monsenhor Guilherme.
 
  1931 - O Decreto nº 2153, ampliava a área reservada no Município de 1008 hectares para 33.519.040 metros quadrados.
 
  1933 - Foi criada a Delegacia da Capitânia dos Portos do rio Paraná.
 
  1934 - Chegada em Foz do Iguaçu o 1º médico civil, Dr. Dirceu Lopes, que atendia os pacientes numa sala cedida pela Prefeitura.
 
  1935 - Inauguração oficial do 1º campo de pouso de Foz do Iguaçu, que se localizava onde atualmente encontra-se o clube Gresfi e aterrizou o primeiro avião.
 
  1936 - Foi inaugurado uma linha de Correio Aéreo Nacional, para o oeste paranaense.
 
  1936 - Projetada a construção do Hotel Iguaçu, pelo Engenheiro Chefe da Seção Técnico do Departamento de Obras e Viação, Raul Mesquita. Sua construção foi executada de 1938 até 1939, pelo Cia Nacional S/A do Rio Janeiro.
 
  1938 - Em terreno cedido pelo Município de Foz do Iguaçu, o governo Estadual entrega novo prédio ao governo da cidade (Prefeitura, onde atualmente funciona a sede, juntamente com a Câmara Municipal que exercia suas atividades no 2º pavimento), Serviço de Justiça (Fórum) e Arrecadação Estadual (Coletoria).
 
  1939 - É criado o Parque Nacional do Iguaçu através do Dec. Federal n 1.035.
 
  1943 - Pelo Decreto nº 5.812, de 13 de setembro, Foz do Iguaçu passa a fazer parte do Território Federal do Iguaçu, tendo como capital Laranjeiras do Sul, sendo o Governador o Sr. Major Frederico Trotta.
 
  1944 - O Presidente da República Getúlio Dornelles Vargas, visitou a cidade, onde foi oferecido uma solene recepção com baile no salão do Oeste Paraná Clube.
 
  1945 - Entrou em atividade a Agência do Banco do Brasil, a 1ª agência bancária do Município.
 
  1945 - A 1ª empresa de ônibus de Foz do Iguaçu, chamava-se Oeste Paraná.
 
  1946 - Pela Constituição de 18 de setembro, o território volta a integrar o Estado do Paraná.
 
  1947 - As Irmãs da caridade de São Vicente de Paula, chegaram na cidade e construíram Instituto São José.
 
  1951 - Foi fundada a ACIFI- Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, sendo a sua primeira diretoria composta pelos Sr. Pedro Basso, Augusto Araújo, Eurides José da Silva e André Comi.
 
  1953 - Fundado o primeiro Jornal de Foz do Iguaçu, chamado Ä Notícia”, pelo Sr. João Lobato da Mota Machado com uma tiragem de 1000 exemplares.
 
  1953 - A primeira Rádio da região passa a transmitir sua programação, chamada Rádio Cultura de Foz do Iguaçu e o primeiro locutor foi Manoel Orfanaki, conhecido como MANÚ, foi também o criador do Brasão do Município, hoje alterado pela Lei 2.394.
 
  1956 - Criada comissão especial para construção da Ponte Brasil/Paraguai, chefiada pelo engenheiro Almir França, através do Decreto nª 40350, do DNER, neste mesmo ano foi lançada a pedra fundamental da Ponte da Amizade, pelos Presidentes Juscelino Kubitscheck e Alfredo Strorssner.
 
  1962 - O Município de São Miguel do Iguaçu se desmembra de Foz do Iguaçu.
 
  1965 - Inauguração da Ponte da Amizade sobre o rio Paraná, ligando o Brasil (Foz do Iguaçu) ao Paraguai (Cuidad del Este).
 
  1966 - É assinada a Ata do Iguaçu em 22 de junho pelos chanceleres do Brasil e do Paraguai, nascendo Itaipu, para utilização do potencial hidráulico do rio Paraná, em condomínio dos dois países, incluindo o Salto Grande de Sete Quedas até Foz do Iguaçu.
 
  1967 - Em 12 de fevereiro é firmado o convênio entre Brasil e Paraguai para criação de uma comissão mista técnica, com finalidade de realizar estudo e levantamento das possibilidades econômicas do potencial hidráulico do rio Paraná.
 
  1968 - Foz do Iguaçu passa a integrar a área de Segurança Nacional, e seus prefeitos passam a ser nomeados pelo Governo do Estado com anuência do Presidente da República.
 
  1969 - 27 de março: Entregue ao tráfego comum a Br. 277, pelos Presidentes Costa e Silva, do Brasil e Alfredo Stroessner, do Paraguai.
 
  1970 - Inauguração do Aeroporto Internacional, situado na Avenida das Cataratas, chamada de “eras dos vôos dos grandes aviões”.
 
  1970 - Em 10 de abril, é firmado um Convênio de cooperação entre o Brasil e Paraguai para um estudo conjunto que estabeleceria as condições para avaliação das possibilidades técnicas-econômicas do Projeto Itaipu.
 
  1971 - Em 30 de junho é assinada a Declaração de Assunção, sobre o aproveitamento internacional do Rio Paraná.
 
  1971 - Teve início a realização da pesca Internacional do Dourado, peixe encontrado no rio Paraná e Iguaçu.
 
  1973 - Em 26 de abril, é firmado pelos Presidentes Emílio Garrastazu Medici, do Brasil e Alfredo Stroessner, do Paraguai, Tratado de Itaipu.
 
  1974 - Em 17 de maio, em reunião solene na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, na presença dos Presidentes Ernesto Geisel e Alfredo Stroessner, é dada posse aos membros do Conselho de Administração da Itaipu Binacional.
 
  1976 - Em 25 de agosto, é criada a Companhia Melhoramento Cataratas do Iguaçu, responsável pela construção e administração do Centro de Convenção e Eventos de Foz do Iguaçu.
 
  1977 - Em 20 de abril, pela Lei Municipal nº 935, é criada a FUNEFI – Fundação Educacional de Foz do Iguaçu, para implantação do ensino superior.
 
  1977 - Em 17 de maio, é assinado na cidade de Presidente “Stroessner (Paraguai), o contrato nº 270/77 de execução por empreitada da construção de obras civis relativas a barragem de concreto: casa de força e vertedouro da Hidrelétrica de Itaipu.
 
  1977 - Em 07 de setembro é inaugurada a sede própria da ACIFI - Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu, fundada em 09 de junho de 1951.
 
  1977 - Em comemoração ao aniversário do Município (10/06) deu-se início anualmente a Feira de Artesanato e Alimentos – FARTAL.
 
  1978 - Em 1º de fevereiro entrou em funcionamento a Central de Abastecimento de Foz do Iguaçu – CEASA.
 
  1978 - Em 26 de agosto, é criada a diocese de Foz do Iguaçu.
 
  1978 - Em 20 de outubro, às 11:15 horas, na presença dos Presidentes Ernesto Geisel e Alfredo Stroessner, 56 toneladas de explosivos desmontaram os diques de montante e jusante, permitindo que o caudaloso rio Paraná, um dos maiores do mundo, fosse deslocado para o canal de desvio.
 
  1979 - No início desse exercício, brasileiros e argentinos criaram uma comissão Binacional pró-construção de uma ponte ligando o Brasil (Foz do Iguaçu) à Argentina (Puerto Iguazú).
 
  1979 - Em 31 de março, é inaugurada a COART – Cooperativa de Artesanato da Região oeste e Sudoeste do Paraná.
 
  1980 - Através do Decreto nº 85.534, muda o 1º Batalhão da Fronteira para 34º Batalhão de Infantaria Motorizada.
 
  1980 - Inauguração, em 30 de maio, Centro Social Urbano Dr. Arnaldo Busato, conforme objetivo do Programa Estadual de Centros Sociais Urbanos, criado através do Decreto Estadual nº 83.558 de 07 de junho de 1979.
 
  1981 - Em 12 de dezembro é assinado o Convênio de Cooperação técnica-Econômica entre a Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR), Empresa Paranaense de Turismo (PARANATUR) e Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu para construção do Centro Internacional de Convenções de Foz do Iguaçu.
 
  1982 - Em 03 de maio, o distrito de Santa Terezinha de Itaipu é desmembrado de Foz do Iguaçu.
 
  1982 - Em 05 de novembro, na presença dos presidentes do Brasil e do Paraguai, João Baptista Figueiredo e Alfredo Stroessner, foram abertas as comportas do vertedouro da Usina Hidrelétrica de Itaipu.
 
  1982 - Em 05 de novembro, foi inaugurado o Ginásio Costa Cavalcante, com a presença do Governador do Estado, Sr. Hosken de Novaes.
 
  1982 - Em 06 de dezembro, com a presença dos Presidentes do Brasil, João Figueiredo e da Argentina Roberto Binhone, foi dado início à construção da Ponte Brasil/Argentina (Ponte Internacional Tancredo Neves).
 
  1983 - Em 05 de maio, foi acionada a primeira turbina da Usina Hidrelétrica de Itaipu, com geração de energia para o Paraguai.
 
  1983 - Lançada a pedra fundamental para construção da Mesquita, considerada como uma das mais bonitas do Brasil.
 
  1983 - 13 de janeiro: início da construção da Ponte Brasil – Argentina com a presença dos Presidentes João Baptista Figueiredo do Brasil e General Alberto Binhone da Argentina.
 
  1983 - Em 05 de maio às 14:40 horas, deu-se oficialmente início à operação da primeira unidade geradora de Usina Hidrelétrica de Itaipu.
 
  1984 - Em 08 de outubro, às 8:45 horas, deu-se início à transmissão de energia de Itaipu, em caráter experimental, para São Paulo.
 
  1984 - Em 25 de outubro, na presença dos Presidentes do Brasil e do Paraguai, João Batista Figueiredo e Alfredo Stroessner, foram inauguradas a Central Hidrelétrica de Itaipu e a Subestação de Furnas.
 
  1985 - Em 12 de junho, pela Lei Municipal nº 1.224, foi criada a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, com objetivo de estimular o desenvolvimento e formulando a política cultural do Município.
 
  1985 - Em 20 de setembro foi inaugurada a TV Naipi (Canal 12) emissora filiada ao Sistema Brasileiro de Televisão.
 
  1985 - Em 09 de outubro, na presença do Presidente da República, José Sarney e do Ministro das Minas e Energia Aureliano Chaves, iniciou-se a construção da Linha de Transmissão Foz do Iguaçu – Ivaiporã, em corrente alternada – 750 KV.
 
  1985 - Em 29 de outubro, com presença do Presidente do Brasil José Sarney e do Presidente da Argentina Raul Alfonsi, foi inaugurado a ponte que liga o Brasil a Argentina, sobre o rio Iguaçu, a qual recebeu o nome de Ponte Internacional Tancredo Neves.
 
  1985 - Em 15 de novembro, Foz do Iguaçu realizou eleição direta para Prefeito, encerrando o ciclo dos interventores que se seguiu do regime militar implantado em 1964.
 
  1986 - No dia 1º de janeiro, depois de 20 anos com prefeitos nomeados, assume o Poder Executivo Municipal, o prefeito eleito pelo povo – Sr. Dobrandino Gustavo da Silva.
 
  1986 - 17 de novembro: Tombamento do Parque Nacional do Iguaçu, como Patrimônio Natural da Humanidade, pela UNESCO.
 
  1986 - Em 03 de junho, a FACISA (Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Foz do Iguaçu), foi estadualizada, sendo mantida a partir desta data pela UNIOESTE (Fundação Universidade Estadual do Oeste do Paraná).
 
 
  1987 - Em 16 de outubro foi inaugurado o Ecomuseu de Itaipu, construído em uma área de 1.200m², sendo o primeiro da América Latina.
 
  1988 - Em 11 de março, pelo Decreto nº 6.251, foi instituído o Conselho Municipal da Condição Feminina, com a finalidade de assegurar melhores condições à mulher, visando o exercício pleno de seus direitos, seu participação e integração no desenvolvimento econômico, social, político e cultural.
 
  1989 - Em 1º de junho, foi inaugurada a TV Cataratas, emissora filiada à Rede Globo de Televisão
 
  1989 - Em 26 de março, aconteceu a inauguração do primeira etapa do Centro de Convenções de Foz do Iguaçu, com a presença do governador do Estado do Paraná, Sr. Álvaro Dias.
 
  1989 - No dia 03 de maio aconteceu a inauguração das novas instalações do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, com uma área construída de 17.000m².
 
  1989 - Inauguração do Teatro Barracão construído pelo Estado e repassado ao Município através de um Contrato de Comodato, sua capacidade é de 250 pessoas.
 
  1991 - Em 06 de maio foi inaugurada a da Usina Hidrelétrica de Itaipu, com o término da construção da 18ª turbina, pelos Presidente Fernando Collor de Mello, do Brasil e André Rodrigues, do Paraguai.
 
  1992 - É criada pela iniciativa privada a Faculdade de Economia, Processamento de Dados, Administração, Ciências da Computação e Educação Física de Foz do Iguaçu – CESUFOZ
 
  1993 - É criada pela iniciativa privada a Sociedade Civil de Educação Três Fronteiras – Faculdade Unificada de Foz do Iguaçu – UNIFOZ
 
  1993 - No período de 15 a 19 de agosto Foz do Iguaçu sediou o 21º Congresso da ABAV –Associação Brasileira dos Agentes de Viagem, reunindo cerca de 9.000 participantes, adotando como tema “Turismo: Uma saída para a Retomada do Crescimento.
 
  1994 - A Lei nº 1.889 instituiu o “Ipê Roxo” como árvore símbolo do Município, estabelecendo como data comemorativa o dia 21 de setembro (Dia da Árvore).
 
  1994 - Inaugurado o Centro de Atenção Integral a Criança e Adolescente de Foz do Iguaçu – CAIC, no bairro Morumbi I.
 
  1995 - Duplicação da BR 277, trecho que liga Foz do Iguaçu a Santa Terezinha de Itaipu.
 
  1996 - No dia 10 de junho é inaugurado o Zoológico Municipal Bosque Guarani.
 
  1996 - Eleito Prato Típico de Foz do Iguaçu, através de um concurso gastronômico, feito basicamente de carne de peixe Dourado e temperos regionais, denominado Pirá de Foz.
 
  1996 - Inauguração das novas instalações do Fórum de Justiça do Município de Foz do Iguaçu.
 
  1997 - Inauguração do Centro de Atenção Integral a Criança e Adolescente de Foz do Iguaçu- CAIC no bairro Porto Meira.
 
  1997 - Inauguração do “Espaço das Américas”, localizado no marco das Três Fronteiras, com vista panorâmica para o encontro dos rios Iguaçu e Paraná.
 
  1997 - Realizado os Jogos Mundiais da Natureza, o evento inédito no mundo aconteceu de 27 de setembro a 05 de outubro na Costa Oeste do Paraná, reunindo atletas dos cincos continentes, com 600 atletas divididos entre 13 modalidades, onde o Brasil teve representantes em todas as modalidades.
 
  1997 - Inauguração do prédio destinado a Fundação Cultural, com área destinada a administração, espaço cultural, sala de exposições e biblioteca pública.
 
  1998 - Inauguração do viaduto, na avenida JK com a Br 277, com acesso a Ponte da Amizade.
 
  1998 - Construção da passarela que liga as duas marginais paralelas a BR 277, com 190 metros de comprimento possuindo 02 rampas de acesso para pedestres e ciclista.
 
  1999 - Privatização dos serviços do Parque Nacional do Iguaçu, com o objetivo social a implantação, operação, administração, manutenção e exploração das áreas concedidas pelo IBAMA de acordo com os processos licitatórios, onde esta previsto um investimento de 30 milhões de reais no projeto.
 
  1999 - É criada pela iniciativa privada a Faculdade União Dinâmica de Faculdades Cataratas- UDC.
 
  2000 - Construção do Ginásio de Esportes Ronaldo Schmidel Nunes, no bairro Morumbi II, com capacidade para 2.500 pessoas.
 
  2000 - Assinado o tratado para construção de mais duas turbinas na Usina Hidrelétrica de Itaipu, com a presença do Presidente da República Sr. Fernando Henrique Cardoso e um representante do Paraguai Sr. Macih.
 
  2000 - Inauguração dos Espaços Culturais nos bairros Três Lagoas e Porto Meira, com objetivo de levar cultura aos bairros.
 
  2001 - Inauguração da Praça das Nações, em frente ao Colégio Estadual Bartolomeu Mitre, no centro da cidade, na Avenida Jorge Schimmelpfeng esquina com Almirante Barroso.
 
  2001 - Implantação do Espaço Cultural da Itaipu, Gramadão, localizado na Vila “A”.
 
  2001 - Movimento da Paz – realizado no Espaço Cultural da Itaipu, com a presença de autoridades brasileiras, argentinas e paraguaias, Governador do Estado, Prefeitos de Foz do Iguaçu, de Puerto Iguazu e Cuidad Del Este e mais de 65 etnias, com a participação de 20.0000 pessoas.
 
  2001 - É criada a pela iniciativa privada a Faculdade União das Américas - UNIAMÉRICA, localizada no Jardim Universitário.
 
  2001 - Restauração do mais antigo colégio público de Foz do Iguaçu, Colégio Estadual Bartolomeu Mitre, como da época de sua construção (1982), sendo seu estilo neocolonial baseadas nas raízes nacionais numa reação aos modelos estrangeiros.
 
  2001 - Inauguração da Câmara Municipal com uma área de 1.333,25m² com gabinete para cada vereador um plenário reservado ao público com capacidade para 134 pessoas.
 
  2002 - Inaugurado o Fórum Eleitoral da micro região Oeste do Paraná, que abrigará as quatro cartórios eleitorais, os juizados e o setor de atendimento ao público.
 
  2002 - Inaugurada a Praça da Bíblia em frente ao Teatro Otília Schimmelpfeng (Barracão) na Avenida República Argentina, contendo bancos, floreiras, lixeiras, iluminação a vapor e piso tipo paver.
 
  2002 - Inauguração da iluminação monumental da Itaipu, sendo a barragem toda iluminada com luzes, sincronizando uma trilha sonora, onde passará a receber os turistas a noite no Mirante Central.
 
  2002 - Revitalização do Eco museu e Refugio Biológico Bela Vista do complexo de Itaipu.
 
  2003 - É criada pela iniciativa privada a Faculdade Anglo-Americano, localizada na Vila “A” de Itaipu.
 
  2003 - Inaugurado o sistema Integrado de Transporte coletivo de Foz do Iguaçu em 23 de fevereiro, onde todos os ônibus do transporte coletivo passam pelo Terminal de Transporte Urbano.
 
  2003 - Instalado 21 estações de tubo no canteiro central das avenidas do corredor de transporte coletivo, na qual o usuário paga o valor de uma única passagem.
 
  2003 - Hospital Costa Cavalcanti inicia tratamento de câncer pelo SUS, os pacientes não precisarão mais se deslocar para outros municípios.
 
  2003 - Foz ganha Academia de Letras, os escritores poderão divulgar trabalhos e promover novos nomes da literatura iguaçuense.
 
  2003 - Inauguração da FarmaServ (Farmácia dos Servidores Públicos), localizada na Rua Almirante barroso.
 
  2004 - Vila Carimã e Portal da Foz recebem áreas esportivas.
 
  2005 - Inauguração do Centro do Coração do Oeste, no Hospital Costa Cavalcanti, considerado o maior da região oeste, suprindo também o SUS.
 
  2005 - Implantado o Cadastro Social, projeto que apura perfil socioeconômico, sendo um exemplo de planejamento estratégico para ações sociais e também de segurança municipal.
 
  2005 - Inaugurado espaço interativo no Parque Nacional do Iguaçu, usando recursos audiovisuais para antecipar aspectos da fauna, flora e outros sobre as Cataratas do Iguaçu aos turistas que visitam.
 
  2005 - Itaipu Binacional conquista a marca de 10 milhões de visitantes em outubro, desde que foi aberta no ano de 1977 recebe cerca de 1.000 visitantes ao dia, sendo roteiro de visitação de autoridades e personalidades do mundo inteiro.
 
  2005 - O Parque Nacional do Iguaçu recebe seu milionésimo visitante, sendo que no fim do ano chegou à 1.084.239 visitantes ultrapassando recorde de 1987 que era 1.084.205.
 
  2005 - Inauguração da Praça da Amizade, com 24 mil metros quadrados com reserva florestal remanescente da mata nativa da região, localizada na Av. das cataratas, em frente ao Iguassu Boulevard.
 
  2006 - Inauguração do Centro de Convivência em Três Lagoas tendo como expectativa cerca de duas mil pessoas freqüentando o centro nos finais de semana.