Buscar
PORTAL
DA SAÚDE
PORTAL
24 HORAS
Iptu Issqn Refis
Refis Refis
Agência de Notícias

10/08/2018 08:47
Profissionais que atuam na rede de proteção assistiram a três palestras sobre ações de enfrentamento à violência física, sexual e a erradicação do trabalho infantil



Comente!

Profissionais que atuam na rede de proteção à criança e ao adolescente em Foz do Iguaçu, nas áreas da Assistência Social, Educação, Esporte e Saúde, participaram nesta quinta-feira (9 de agosto) de uma capacitação a cerca das ações de enfrentamento à violência física, sexual e a erradicação do trabalho infantil. 

O evento aconteceu das 8h às 12 horas na Fundação Cultural e foi promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Comitê de Prevenção e Enfrentamento à Violência contra crianças e adolescentes. 
Cerca de 120 pessoas acompanharam as palestras, ministradas pela psicóloga do CREAS 1 e membro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luana Caroline Schafer; o advogado e assessor jurídico da Guarda Mirim, Renann Ferreira; e a psicóloga e diretora de Proteção Social Especial da Secretaria de Assistência Social, Dayse Mara Bortoli. 

“Essas capacitações são para fortalecer a rede dos serviços socioassistenciais, os equipamentos públicos, as entidades e a sociedade civil organizada, mas o mais importante é que elas são ações intersetoriais, envolvendo áreas da educação, assistência social, segurança pública, esporte e cultura”, comentou o secretário de Assistência Social, Elias de Sousa Oliveira. “A partir do momento em que uma criança é encontrada em situação de exploração do trabalho infantil, uma das ações é oferecer proteção à ela, e a outra é tentar identificar quem explorou aquela criança. Por isso todos devem estar reunidos, para amadurecer o trabalho e pensar em novas estratégias de fortalecimento da rede”, completou.

Hoje, o município oferece três serviços de acolhimento institucional para crianças e adolescentes em situação de risco (Casas Lares), além da guarda subsidiada e família acolhedora, processos estes realizados por entidades conveniadas à prefeitura. 

Nos serviços de atendimento à violação de direitos, existem os CREAS 1 e 2 (Centro de Referência Especializado em Assistência Social) e para medidas preventivas, os 5 CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), onde são atendidas crianças e familiares.

A capacitação faz parte do programa AEPETI (Ação Estratégica do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), combinadas com as ações do Comitê de Combate a Exploração do Trabalho Infantil e da Secretaria de Assistência Social. 

Mais fotos: Aqui

Comentário