Buscar
PORTAL
DA SAÚDE
PORTAL
24 HORAS
Iptu Issqn Refis
Refis Refis
Agência de Notícias

13/09/2018 09:18
Palestras acontecem nos dias 18 e 19 no Hotel Bella Itália e no Jardim Universitário da Unila



Comente!

O curso de especialização em Direitos Humanos e o Grupo de Trabalho na área de Saúde Mental, da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos, organizam, nos dias 18 e 19 de setembro, o Encontro sobre Suicídio, Saúde Mental e Direitos Humanos. Realizado em alusão ao Setembro Amarelo – mês de conscientização à prevenção do suicídio –, o evento é gratuito e aberto à comunidade.

“O evento tem como objetivo favorecer uma maior aproximação entre diferentes atores sociais interessados na temática do suicídio e da saúde mental desde a perspectiva dos direitos humanos, contribuindo para que a discussão se enraíze no cotidiano da Universidade e da cidade de Foz do Iguaçu e, quiçá, se desdobre em políticas de qualidade de vida e de promoção do bem-estar”, afirma Marcos de Jesus Oliveira, professor da UNILA e membro da comissão organizadora do Encontro.

A programação será aberta na terça-feira (18), a partir das 19h, com a palestra “Universidade, direitos humanos e suicídio: reflexões críticas sobre as relações de trabalho e educação nas instituições de ensino superior”, proferida pelo professor Nilson Berenchtein Netto, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A atividade será realizada no Hotel Bella Itália (Av. República Argentina, 1700).

Na quarta-feira (19), estão programadas duas atividades para o auditório da UNILA – Jardim Universitário. Às 9h, será realizada a oficina “Mitos e verdades sobre o suicídio – Apresentação do Centro de Valorização da Vida (CVV)”. 

Na parte da tarde, a partir das 14h, ocorre a mesa-redonda “Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) e direitos humanos: como concretizar a reforma, da realidade à concretude”, que contará com a mediação da psiquiatra da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná, Soraya Sehli, e participação da secretária de Saúde de Foz do Iguaçu, Kátia Uchimura, e da chefe da Divisão de Saúde Mental de Foz do Iguaçu, Guaraci Lopes.

Comentário